Com 51 focos em 48 horas, aviões ajudarão no combate a incêndios no Pantanal

Região de Corumbá lidera ranking de queimadas no Brasil com 247 focos registrados nos últimos 12 dias

Duas aeronaves modelo Air Tractor ajudarão na operação de combate às queimadas no Pantanal, na região de Corumbá, cidade a 429 km de Campo Grande, que começou no dia 3 de julho. Nas últimas 24 horas foram registrados ao menos 51 novos focos de calor na região.

A região lidera o numero de focos de queimadas no Brasil, segundo levantamento do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) com 247 registrados só nos primeiros 12 dias de julho, sendo 51 nas últimas 48 horas.

Por essa razão, as aeronaves com capacidade para derramar dois mil litros de água serão enviadas para atuar na região do Paiaguás, em pontos considerados inacessíveis, junto com 34 militares que estão na região da Nhecolândia perto do Porto Formigueiro, segundo o o tenente do Corpo de Bombeiros, Jônatas Lira Costa e Silva de Lucena.

O combate na região começou no dia 3 de julho e ontem (11),  um dos focos de incêndio que atingia a região do Canal do Tamengo havia sido controlado com apoio da Marinha do Brasil. Para controlar as chamas foi usado um helicóptero do 6º Distrito Naval.

Também ontem, três viaturas e 13 bombeiros foram enviados para a mesma região, além de três equipes que ficaram na região do Distrito de Albuquerque na BR-262 para combate de focos de calor.

Outros 15 militares permaneceram na região da Nhecolândia, mas por conta da alta temperatura e dos ventos, o combate foi feito no período noturno. Enquanto uma parte da equipe usava sopradores e abafadores, outra parte usava  os kits pick-ups para controle das chamas na região.

Pantanal em Alerta – Projeto do Ministério Público de Mato Grosso do Sul identificou  333 propriedades rurais onde a ocorrência de fogo é mais possível de ocorrer e começou a atuar junto aos proprietários para ajudarem na prevenção às queimadas no bioma que teve 1/3 de seu território atingido pelas chamas no ano passado.

Dessas fazendas, esmagadora maioria – 262 – estão na cidade de Corumbá e as demais em Aquidauana, Coxim, Miranda, Rio Verde de MT, Sonora e Porto Murtinho. Elas foram identificadas através do Nugeo (Núcleo de Geotecnologias) do MPMS como potencialmente passíveis de fogo por algumas características.

Com informações Diário Corumbaense.

Por Ana Paula Chuva | 12/07/2021 15:56 – CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS –

https://www.campograndenews.com.br/cidades/interior/com-51-focos-em-48-horas-avioes-ajudarao-no-combate-a-incendios-no-pantanal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *